Posts tagged ‘UFBA’

janeiro 28, 2013

Aboio n. 2 – Paulo Costa Lima

Ouçam essa interpretação primorosa do flautista Lucas Robatto.

A gravação foi feita no Museu de Arte Sacra – UFBA por Alexandre  Espinheira (áudio) e Emilio Leroux (vídeo).

A obra envolve uma alternância entre ambientes contemporâneos e nordestinos, e constrói um grande climax a partir de sonoridades que surgem do nada…

março 30, 2011

Notas entre popular e erudito

Confiram a crônica “Notas entre popular e erudito”, de Paulo Costa Lima, que faz uma abordagem sobre a música popular e erudita na cultura brasileira.

agosto 22, 2009

Conserte-se

conserte-se

O que é o Conserte-se? Trata-se da gravação de cinco peças, compostas por compositores baianos, para distribuição via internet. Os compositores são os fundadores do grupo de música contemporânea OCA – Oficina de Composição. Agora, Alex Pochat, Joélio Santos, Paulo Costa Lima, Paulo Rios Filho e Túlio Augusto, grupo transformado em pessoa jurídica homônima, a Associação Civil Oficina de Composição Agora, gerida por três destes compositores, desde 2006.

Ouça aqui a canção Yêlelá Twendê (Paulo Costa Lima).

O projeto – que foi contemplado pelo Edital de Criação de Conteúdo Digital em Música 2008, da FUNCEB – Fundação Cultural do Estado da Bahia, sendo assim patrocinado pela Secretaria de Cultura do Estado, através do Fundo de Cultura da Bahia -, conta com a participação de quase trinta músicos, sendo seis convidados de outros estados (como São Paulo e Goiás), e tem a regência do Maestro Paulo Novais.

Comentário de Jack Fortner sobre o projeto Conserte-se!:

“Paulo Filho Rios emailed me about the composers’ website and the virtual album “Conserte-se” and his piece that is included.  I also listened to your piece “Yelelá Twendé” and was very impressed!!  It is a piece I would like to do someday, if I ever have the opportunity.  Congratulations on a beautiful creation!!! I loved the vocal parts.”

Instituições que apóiam o “Conserte-se!”: Escola de Música da UFBA, Associação Civil Oficina de Composição Agora, Museu de Arte Sacra e Pousada Âmbar.